Laboratório de Robótica  -  Pequenos Cientistas

No inicio de novembro  iniciamos a mais uma  atividade  no departamento de reabilitação neuropsicológica. Estaremos  utilizando deste instrumento para a reabilitação de pacientes através da Robótica – Projeto Pequenos 

Este projeto de reabilitação através do laboratório de  Robótica, Ciência multidisciplinar onde são aplicados conhecimentos diversos de microeletrônica (peças eletrônicas do robô), noções de computação (softwares), física cinemática (movimentos e articulações do robô), dentre outros saberes. Essas características, aliadas ao desenvolvimento prático de habilidades pessoais como: organização, raciocínio lógico, cooperativismo, senso de liderança e a criatividade na resolução de problemas, fazem da robótica uma inovadora ferramenta pedagógica para todas as faixas etárias.

Estamos iniciando e introduzindo   esta ferramenta para auxiliar na reabilitação  das Áreas cognitivas,  tais como funções  intelectuais , funções executivas, funções atencionais , funções de linguagem em especial compreensão verbal,  funções visuo percepto motora,  bem como funções mnemônicas tantos verbais quanto visou espaciais. Esta abordagem   instrumental  nos auxiliará  com  treino  de reabilitação neurocognitiva, auxiliando no crescimento e desenvolvimento dos pacientes de forma leve, saudável e agradável. 
A Área emocional  se beneficiará com a melhora das áreas funcionais  e auto imagem,  com equilíbrio e  reconhecimento do seu real potencial.

As sessões sao  ministradas semanalmente para que os pacientes  possam aproveitar ao máximo  essa ferramenta e desenvolver suas capacidades cognitivas de forma   tranquila

Trabalhos para serem desenvolvidos  junto aos  pacientes.

Com vasta experiência em automação,   o professor Peter Grytz  irá  apresentar , aos  os pacientes  o  conhecimento da  base técnica,  materiais, peças e ferramentas, planejamento e elaboração de  pequenos  projetos que possam ser desenvolvidos dentro do universo de um laboratório clinico. 

Os primeiros robôs são montagens bem simples e vão evoluindo em complexidade, incorporando novos sensores, engrenagens, motores e principalmente novos conceitos. 

O objetivo deste trabalho é apresentar a robótica como mais uma possibilidade tecnológica para ser utilizado em reabilitação auxiliando no    crescimento do paciente  Essa  tecnologia, vem ganhando espaço e aos poucos desvendando contribuições relevantes para o processo de ensino e  aprendizagem. 

O professor orienta os pacientes e  este  trabalho visa  a colaboração, onde deve haver pequenos desníveis de conhecimento para haver trocas significativas.

As sessões  terão como objetivo  especificar o que é robótica, e os trabalhos no laboratório auxiliarão  no desenvolvimento e funções do grupo na construção e programação de pequenos robôs movidos a bateria solar ou similar 

A programação exige não só o domínio de um novo código linguístico, mas também a capacidade de resolver problemas, fazer previsão de problemas futuros e de possíveis soluções.
 Ao testar o robô, o paciente  terá um retorno do conjunto, que poderá levá-lo a reformular  a sua capacidade cognitiva e funcional.  

Os  atendimentos psicológicos serão  acompanhados com cada psicóloga  que faz parte do tratamento multidisciplinar. O professor  terá a função de auxiliar no projeto e montagem dos robôs sendo a responsabilidade clinica  (área emocional) das psicólogas de base.Tal projeto tem a finalidade de integrar a técnica de robótica a pratica e desenvolvimento clinico, auxiliando o crescimento e desenvolvimento ao paciente  tanto a nível clinico quanto funcional.

Em resumo,o projeto tem o objetivo de   incentivar a criação, o desenho, o desenvolvimento, a programação e a utilização de um robô, que está intimamente interligada com a solução de problemas do “mundo real”, podendo dar a cada um deles um embasamento sólido para o desenvolvimento de seus próprios projetos.  Serão utilizados protocolos  específicos para auxiliar no desenvolvimento  de  Atividades de  treinos cerebrais em Funções executivas, funções atencionais, funções mnemônicas viso espaciais e verbais, funções visuo construtivas, e habilidade motoras fina. Destina-se a reabilitação de áreas cognitivas prejudicadas de crianças e adolescentes  com dificuldades  em aprendizagem e leves limites intelectuais e ou cognitivos , pacientes com TDAH (transtorno de déficits de atenção e hiperatividade) - TEA Leve (Transtorno do Espectro autista)  – Distúrbios de aprendizagem – dificuldade motora fina, distúrbios  comportamentais (ansiedade – depressão – auto-estema rebaixada etc..)

Projeto / criação e execução 
Professor Peter Grytz 
Neuropsicóloga Marilene Simioni  CRP 06/17.493
Técnicos auxiliares –– Equipe Multidisciplinar – suporte clinico (Psicólogos – fonoaudiólogos – psicopedagogos)