Buscar
  • Marilene Simioni

TDAH

Critérios diagnósticos do DSM IV – TDAH


1 - Seis ou mais dos seguintes sintomas de desatenção persistiram pelo período mínimo de 6 meses, em grau mal adaptativo e inconsistente com o nível de desenvolvimento.

Desatenção: a- freqüentemente não presta a tenção a detalhes ou comete erros por omissão em atividades escolares, de trabalho ou outras b- com freqüência tem dificuldades para manter atenção em tarefas ou atividades lúdicas. c- Quando freqüência parece não ouvir quando lhe dirigem a palavra d- Com freqüência não segue instruções e não termina os seus deveres escolares, tarefas domesticas ou deveres profissionais(não devido a comportamento de oposição ou incapacidade de compreender instruções) e- Com freqüência tem dificuldade para organizar tarefas e atividades f- Com freqüência evita, demonstra ojeriza ou reluta em envolver-se em tarefas que exijam esforço mental constante (como tarefas escolares ou deveres de casa) g- Com freqüência perde coisas necessárias para tarefas ou atividades (p. ex. brinquedos, tarefas escolares, lápis livros ou outros matérias) h- É facilmente distraído por estímulos alheios a tarefa i- Com freqüência apresenta esquecimento em atividades diárias. 2- Seis ou mais dos seguintes sintomas de hiperatividade persistiram pelo período mínimo de 6 meses, em grau mal adaptativo e inconstante com o nível de desenvolvimento.

Hiperatividade: a- frequentemente agita mãos ou pés ou se mexe na cadeira b- frequentemente abandona a sua cadeira na sala de aula ou outras situações nas quais se espera que permaneça sentado c- Frequentemente corre ou escala em demasia, em situações impróprias(em adolescentes e adultos, pode estar limitado a sensações subjetivas de inquietação). d- Com frequência tem dificuldade para brincar ou se envolver silenciosamente em atividades de lazer e- Está frequentemente "A Mil" ou muitas vezes age como se estivesse a “A Todo o Vapor” f- Frequentemente fala em demasia Impulsividade: g- freqüentemente dá respostas precipitadas antes que as perguntas tenham sido completamente formuladas h- com freqüência tem dificuldade para aguardar a sua vez i- freqüentemente interrompe ou se intromete em assuntos alheios (p.ex. conversas ou brincadeiras)

B- Alguns sintomas de Hiperatividade-impulsividade ou desatenção causadores de comprometimento estavam presentes antes dos 7 anos C- Alguns comprometimentos causado pelos sintomas estão presentes em dois ou mais contextos (p. ex escola, trabalho, em casa) D- Deve haver claras evidencias de comprometimento clinicamente importante no funcionamento social, acadêmico ou ocupacional. E- Os sintomas não ocorrem exclusivamente durante o curso de um transtorno global do desenvolvimento, esquizofrenia ou outro transtorno psicótico, nem são melhor explicados por outro transtorno mental (p. ex. transtorno de humor, transtorno de ansiedade, transtorno dissociativo ou transtorno da personalidade). TDAH é codificado com base em 3 tipos: TDAH tipo combinado – se tanto o critério A1 quanto A2 são satisfeitos durante os últimos 6 meses TDAH tipo predominantemente desatento: se o critério A1 é satisfeito, mas o critério A2 não é satisfeito durante os últimos 6 meses TDAH tipo predominantemente hiperativo-impulsivo: se o critério A2 é satisfeito, mas o critério A1 não é satisfeito durante os últimos 6 meses. Nota para a codificação: Para indivíduos (em especial adolescentes e adultos) que atualmente apresentam sintomas que não mais satisfazem todos os critérios, especificar em “Remissão Parcial”. Queixas são geralmente associadas a déficits de atenção, mnésticos (memória) e de dificuldade de aprendizagem. TDAH - Tratamento É necessário que seja trabalhado todos os déficits cognitivos apresentados, inclusive os reforços e motivação para que possa estimular as mudanças de hábitos e comportamentos melhorando a sua qualidade de vida emocional, social e educacional. Os professores deverão ser orientados a conhecer as dificuldades do aluno com TDAH, para que possam auxiliá-los em um maior desempenho. Precisamos envolver os pais e professores na execução da reabilitação proposta para que juntos possamos facilitar o desenvolvimento e crescimento. Os paciente necessitam de auxilio para que possam iniciar uma responsabilidade frente ao tratamento, comprometendo-se a concluir o que lhe é proposto com a finalidade de seu crescimento. Esta uma das dificuldades que enfrentamos, pois o paciente com TDAH apresenta muita dificuldade para concluir tarefas, devido aos déficits cognitivos apresentados no lobo frontal (funções executivas e pré frontal - atencionais). O tratamento poderá ser efetuado em adultos com TDAH pois como já foi dito é um transtorno neurobiológico de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o individuo por toda a sua vida. Ele caracteriza por sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade. O adulto com TDAH geralmente vem ao tratamento com muitas frustrações, tentativas sem êxito e muito desanimado, sentindo-se incapaz e com auto estima prejudicada e rebaixada. Declara ter muita dificuldade para manter relacionamentos, empregos, sua impulsividade e agitação motora dificulta o seu desempenho social, afetivo e econômico. Reabilitando as suas funções cognitivas prejudicadas poderá ter uma qualidade de vida mais adequada, passando a sentir-se mais confiante e tranqüilo em suas decisões e mais organizado em suas tarefas de vida diária. Avaliação Neuropsicológica para portadores de TDAH Auxilia: - diagnóstico adequado - identificar as disfunções cognitivas e emocionais que podem acompanhar o quadro de TDAH - elucidar possíveis co-morbidades - exclusão ou comorbidades de retardo mental - estabelecimento de prioridades terapeutas - indicação de terapias paralelas - Verificação das potencialidades do paciente - monitorar evolução e efeitos medicamentoso. Dados importante que auxiliam na identificação do quadro de TDAH. Os comportamentos da vida diária da criança/Adolescente/adulto - como a criança se organiza com os seus objetos pessoais e materiais escolares. - como se comporta nas tarefas de auto cuidado e higiene - como realiza as tarefas escolares (fatores ambientais) e como vivencia o próprio processo de aprendizagem. - como reage as regras familiares. - grau de concentração em atividades que demandem menor esforço cognitivo/motivação - como elabora as frustrações - como realiza as tarefas- organização, planejamento, rapidez de raciocínio - qual o padrão de relacionamento psicossocial em todos os ambiente. Pacientes com TDAH apresentam déficits nas funções executivas (lobo frontal e pré-frontal), conexões com córtex posterior e áreas subcorticais. Órbito frontal: desinibição, irritabilidade, impulsividade, distratibilidade, euforia, hipomania, depressão, sociopatia, aproveitamento do feedback como modulador de respostas, tomadas de decisões, hipersexualidade. Dorso lateral: distúrbios da organização, dinâmica motora, panificação, memória prospectiva, atualizações de representação mnêmicas, flexibilidade mental, sequenciamento, memória operacional(conceitos), mediação das interferências e auto monitoração. Órbito medial: interferência na motivação e volição, interesse, atenção sustentada participa dos processos de memória imediata. Funções executivas: relaciona-se com as capacidades de formular um objetivo, bem como planejar a execução das ações suficientes para a sua realização, sendo necessária a auto monitoração e a capacidade de auto dirigir de um modo espontâneo e confiável. Estes aspectos capacitam a pessoa a se engajar com eficiência e de modo independente, um comportamento auto-dirigido a uma meta. Envolve 4 componentes básicas: volição, planejamento, ação prospectiva e desempenho efetivo.

Volição: capacidade para gerenciar comportamentos intencionais, referir motivação e autoconsciência. Planejamento: identificação e organização dos passos e elementos necessários para finalizar uma intensão ou alcançar uma meta(requer pensamento abstrato, raciocínio sequencial). Ação propositiva: capacidade de traduzir uma intenção ou plano em atividade útil (requer ordenação e sequências de comportamentos de modo integrado e coordenado), exige flexibilidade para se adaptar as mudanças. Desempenho efetivo: monitoramento do comportamento e da ação. Relaciona-se a 3 funções básicas: Controle inibitório: processo que tem por objetivo inibir interferências internas ou externas durante uma ação em curso. Memória operacional: habilidade para manter a informação na mente enquanto esta é processada e manipulada. Esquema preparatório: prontidão das estruturas sensoriais (principalmente motoras para o desempenho de um ato a um evento prévio). Neuropsicologia do TDAH Bardely (1997; 2000) considera o TDAH como típico transtorno das funções executivas e falha no controle inibitório. Desse modo o individuo portador de TDAH apresenta: - queda na motivação e iniciativa para atividades que envolvam maior esforço cognitivo. - forte interferência dos estímulos ambientais e internos (como ruídos, estímulos visuais e a própria inquietação motora) - dificuldade para organizar seu material escolar e saber de onde partir nos estudos. - dificuldade no planejamento pratico e/ou gráfico. - baixa tolerância a frustração - não consegue “prever” as conseqüências de seus comportamentos. - diminuição do auto-monitoramento(relacionado a não articulação das metas futuras com o registro do material passado – dificuldades em aprender com os erros) - desinibição comportamental - baixa sensibilidade da persistência nas tarefas - baixa sensibilidade ao feedback externo (as pessoas falam varias vezes) - inflexibilidade do comportamento (cabeça dura). - dificuldade para manter as informações na mente( memória operacional verbal e visual). - alteração do sentido de tempo e da organização dos comportamentos - dificuldade para utilizar auto-instruções verbais, déficits na capacidade de reflexão, no auto questionamento e solução de problemas verbais. Há maior tendência para comportamentos comandados pelo presente imediato, com diminuição da capacidade para resolução de problemas da vida pratica. Avaliação Neuropsicológica para TDAH tem por objetivo avaliação das seguintes funções: Natureza ou a dinâmica da condição do problema ( TDAH ou déficits secundários devidos a outros transtornos). Delinear forças e franquezas cognitivas e emocionais. Investigar processos atencionais – capacidade do processos auditivo e visuo-espacial) amplitude atencional. Investigação dos processos mnésicos- capacidade de aquisição de novas informações e estocagem, retenção de informações (evocações imediatas e tardias), consolidação(reconhecimento verbal e não verbal), capacidade memória visual, capacidade de estocar evocar informações contidas num tempo - espaço e contexto, confrontar desempenho verbais e não verbais Investigar processos de aprendizagem – Funções mnésticas e de linguagem (fluência espontânea, compreensão, leitura, escrita, processo visuo-perceptivos construtivos, organização perceptual, orientação espacial, velocidade de processamento de informação, e construção gráfica. Investigar funções executivas – fluência verbal, controle mental, sequenciamento e atenção alternada, controle inibitório e interferências, capacidade de modulação das respostas através de feedback externo, capacidade para estratégias, abstração e conceitualização, julgamento, critica comportamental, atenção aos detalhes, e processamento visual. São utilizados vários instrumentos neuropsicológicos para avaliação com o intuito de obter dados quantitativos e qualitativos para auxiliar no diagnóstico e direcionar a reabilitação das funções cognitivas prejudicadas, promovendo maior desenvolvimento das reais capacidades cognitivas e emocionais do paciente. Apos a avaliação o paciente é encaminhado para tratamentos que se fizer necessário. Após período de tratamento podemos observar uma melhora na qualidade de vida escolar, emocional e social do paciente. Treinos com EEG neurofeedback são muito eficazes para tais transtornos, auxiliando no seu desenvolvimento cerebral de forma mais rápida e eficaz. O re-equilibrio das frequências das ondas cerebrais facilita o desenho das funções executivas, atencionais e mnésticas dos pacientes. Geralmente pacientes com TDAH apresentam ondas rápidas (beta) em maior freqüência nas regiões posteriores cerebrais e maior freqüência de ondas lentas (alfa/teta) nas regiões frontais e pre-frontais. Dependendo dos déficits cognitivos apresentados alguns pacientes necessitam de acompanhamento neurológico e medicamentoso. O tratamento deverá ser efetuado em caráter multiprofissional, sendo o bem estar e evolutivo do paciente o centro da reabilitação.

Transtorno de Déficits de Atenção e Hiperatividade – TDAH Critérios diagnósticos do DSM IV –TR para TDAH 1 - Seis ou mais dos seguintes sintomas de desatenção persistiram pelo período mínimo de 6 meses, em grau mal adaptativo e inconsistente com o nível de desenvolvimento. Desatenção: a- freqüentemente não presta a tenção a detalhes ou comete erros por omissão em atividades escolares, de trabalho ou outras b- com freqüência tem dificuldades para manter atenção em tarefas ou atividades lúdicas. c- Quando freqüência parece não ouvir quando lhe dirigem a palavra d- Com freqüência não segue instruções e não termina os seus deveres escolares, tarefas domesticas ou deveres profissionais(não devido a comportamento de oposição ou incapacidade de compreender instruções) e- Com freqüência tem dificuldade para organizar tarefas e atividades f- Com freqüência evita, demonstra ojeriza ou reluta em envolver-se em tarefas que exijam esforço mental constante (como tarefas escolares ou deveres de casa) g- Com freqüência perde coisas necessárias para tarefas ou atividades (p. ex. brinquedos, tarefas escolares, lápis livros ou outros matérias) h- É facilmente distraído por estímulos alheios a tarefa i- Com freqüência apresenta esquecimento em atividades diárias. 2- Seis ou mais dos seguintes sintomas de hiperatividade persistiram pelo período mínimo de 6 meses, em grau mal adaptativo e inconstante com o nível de desenvolvimento. Hiperatividade: a- freqüentemente agita mãos ou pés ou se mexe na cadeira b- freqüentemente abandona a sua cadeira na sala de aula ou outras situações nas quais se espera que permaneça sentado c- Freqüentemente corre ou escala em demasia, em situações impróprias(em adolescentes e adultos, pode estar limitado a sensações subjetivas de inquietação). d- Com freqüência tem dificuldade para brincar ou se envolver silenciosamente em atividades de lazer e- Está freqüentemente ” A Mil ” ou muitas vezes age como se estivesse a “A Todo o Vapor” f- Freqüentemente fala em demasia Impulsividade: g- freqüentemente dá respostas precipitadas antes que as perguntas tenham sido completamente formuladas h- com freqüência tem dificuldade para aguardar a sua vez i- freqüentemente interrompe ou se intromete em assuntos alheios (p.ex. conversas ou brincadeiras) B- Alguns sintomas de Hiperatividade-impulsividade ou desatenção causadores de comprometimento estavam presentes antes dos 7 anos C- Alguns comprometimentos causado pelos sintomas estão presentes em dois ou mais contextos (p. ex escola, trabalho, em casa) D- Deve haver claras evidencias de comprometimento clinicamente importante no funcionamento social, acadêmico ou ocupacional. E- Os sintomas não ocorrem exclusivamente durante o curso de um transtorno global do desenvolvimento, esquizofrenia ou outro transtorno psicótico, nem são melhor explicados por outro transtorno mental (p. ex. transtorno de humor, transtorno de ansiedade, transtorno dissociativo ou transtorno da personalidade). TDAH é codificado com base em 3 tipos: TDAH tipo combinado – se tanto o critério A1 quanto A2 são satisfeitos durante os últimos 6 meses TDAH tipo predominantemente desatento: se o critério A1 é satisfeito, mas o critério A2 não é satisfeito durante os últimos 6 meses TDAH tipo predominantemente hiperativo-impulsivo: se o critério A2 é satisfeito, mas o critério A1 não é satisfeito durante os últimos 6 meses. Nota para a codificação: Para indivíduos (em especial adolescentes e adultos) que atualmente apresentam sintomas que não mais satisfazem todos os critérios, especificar em “Remissão Parcial”. Queixas são geralmente associadas a déficits de atenção, Mnésticos (memória) e de dificuldade de aprendizagem.

Técnica de Neurofeedback para auxiliar na Reabilitação - TDAH O HEG é recomendável para transtornos que afetam o lobo frontal,e pré frontal tais como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), déficits organização, planejamento, rapidez de raciocínio, e controle emocional, transtorno de personalidade entre outros. HEG: utilizado a faixa infravermelha NIRque é indolor e não invasiva. Através de uma luz infravermelha que fica em uma faixa-sensor colocada no córtex pré-frontal do paciente, detectamos o deslocamento do fluxo sanguíneos nos capilares até gerar os disparos dos neurônios - região executiva do cérebro área esta responsável pela organização, planejamento, rapidez de raciocínio, atenção concentração, motivação controle emocional. Controle dos impulsos verbais e comportamentais e memória operacional. Com o treinamento semanal podemos auxiliar ao paciente aprender a controlar esse deslocamento sanguíneos proporcionando melhor concentração, auxiliando no tratamento de TDAH (transtorno de déficits de atenção e hiperatividade), transtorno de ansiedade, dificuldade para aprendizagem, etc.

3 visualizações